, ,

Bate-Papo com Gen Div José Carlos

·

O General-de-Divisão, José Carlos dos Santos, ingressou no exército brasileiro em 1970 e, em abril de 2011, foi nomeado chefe do centro de defesa cibernética do exército.Hoje, ele também é convidado como docente, de um importante e pioneiro curso de Direito Eletrônico lançado pela Escola Paulista de Direito – EPD, “Do Direito Cibenético a Tecnologia da Informação”Em uma conversa informal, ele comenta sobre a trajetória do Direito Eletrônico e sua estruturação no Brasil.EPD: Comente sobre a “Estratégia Nacional de Defesa”Gen Div José Carlos: A Estratégia Nacional de Defesa, foi um decreto de 18 de dezembro de 2008, onde o setor cibernético é colocado com a mesma importância do setor espacial e o nuclear. As capacitações cibernéticas se destinarão ao mais amplo espectro de usos industriais, educativos e militares. Incluirão, como parte prioritária, as tecnologias de comunicação entre todos os contingentes das Forças Armadas de modo a assegurar sua capacidade para atuar em rede. No setor cibernético, será constituída organização encarregada de desenvolver a capacitação cibernética nos campos industrial e militar.EPD: E quais serão as medidas de implementação?Gen Div José Carlos: A medida principal é o aperfeiçoamento dos dispositivos e procedimentos de segurança que reduzam a vulnerabilidade dos sistemas relacionados à Defesa Nacional contra ataques cibernéticos e, se for o caso, que permitamseu pronto restabelecimento.EPD: E sobre a Origem do Núcleo do Centro de Defesa Cibenética (Nu CD Ciber)?Gen Div José Carlos: Percebendo a necessidade e seguindo exemplo de outros países, o Núcleo do Centro de Defesa Cibernética (NU CD Ciber), foi ativado em agosto de 2010, para somar esforços com a organizações já existentes, visando buscar, no campo cibernético, a melhoria da capacitação dos recursos humanos, a atualização doutrinária, o fortalecimento da cultura de segurança da informação, o monitoramento de incidentes de redes, a incorporação de lições aprendidas e a proteção contra ciberataques. Há mais de 8 projetos estruturantes que estão em plena execução. Até 2015 pretendemos ter o Centro de Defesa Cibernética totalmente implementado. EPD: E porque você indica o curso de extensão EPD “Do Direito Cibernético a Tecnologia da Informação”? Gen Div José Carlos: Porque é um assunto extremamente novo e em evolução que ainda não há legislação estabelecida em território nacional e internacional. É um meio desafiador que está dando seus primeiros passos e abrindo oportunidades de atuação no Direito Cibernético e áreas correlatas. O Curso de Extensão em Direito Cibernético e Tecnologia da Informação tem a Convergência Digital como principal objetivo, sendo discutido por renomados profissionais que atuam no mercado nacional e internacional e passaram essa noção aos interessados.Para se inscrever e saber mais sobre o curso de extensão “Do Direito Cibernético a Tecnologia da Informação” acesse o link a seguir: http://www.epd.edu.br/cursos/extensao/do-direito-cibern-tico-tecnologia-da-informa-o-ddcti

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo